Aprender com dispositivos móveis – Cenários Inovadores de Aprendizagem (Nível Avançado)
(CCPFC/ACC-100203/18)

   

Modalidade:

 Oficina de formação
   

Duração:

 25 horas presenciais + 25 horas de trabalho autónomo
   
Destinatários:  Docentes de qualquer grupo disciplinar dos 1º, 2º, 3º ciclos e secundário
   
Formadores:  José Lencastre e Marco Bento
   
Número de turmas:  2
   
Locais de realização:  Turma 1 AE Gonçalo Mendes da Maia
 Turma 2 AE Coronado e Castro
   
Turmas previstas:  Turma 1 AE Gonçalo Mendes da Maia
 Turma 2 AE Coronado e Castro
   
   
seleção dos formandos:  Turma 1 AE Gonçalo Mendes da Maia
 Turma 2 AE Coronado e Castro
   
::::::::::::::::::::::::::::: PROGRAMA DA AÇÃO ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
   
Objetivos: Com esta oficina pretendemos:
- Desenvolver competências pedagógicas de utilização de dispositivos móveis em contexto educativo
- Promover a utilização de dispositivos móveis por parte dos professores e alunos
- Promover a reflexão em torno de Cenários Inovadores de Aprendizagem
- Desenhar novos ambientes nos espaços de aprendizagem
- Fomentar a aplicação de modelos pedagógicos, tais como: Flipped Learning, Gamification, Game Based Learning e Digital Storytelling com a utilização de dispositivos móveis na sala de aula
- Desenhar atividades considerando as abordagens pedagógicas propostas
- Aplicar as atividades planificadas utilizando as abordagens pedagógicas propostas
- Construir recursos digitais para a utilização de dispositivos móveis em contexto educativo
- Utilizar de forma colaborativa plataformas digitais
- Refletir sobre os modelos de avaliação.
   
Conteúdos:

1 Apresentação: (1 h)
Dos formadores e formandos através de uma autoscopia
Da sala online
Modelo da oficina e de gamification associado: o que é e como funciona
Clarificação da metodologia de Flipped Learning (FL), do programa e dos objetivos

2 Diagnóstico e reflexão sobre a aprendizagem com dispositivos
móveis: (2 h)
Os conceitos BYOD e Mobile Learning em contexto educativo:
Definição e contexto
Legislação
Potencialidades e limitações da utilização
Recursos
Benefícios para uma efetiva flexibilização curricular
Modelos de colaboração e partilha (trabalho prático)
Construção de um diário de aprendizagem (DA) utilizando o Padlet

3 O cenário de inovação pedagógica do FL: (3 h)
O que é o FL
Vantagens deste modelo
Apresentação dos DA
Aplicação do modelo através de Role Play com os formandos
Planificação de uma atividade a implementar pelos formandos com os seus alunos (trabalho autónomo –TA)
Construção de recursos através da aplicação TEDed

4 O aluno do século XXI: perfil, acesso e validação da informação: (3 h)
Apresentação dos DA com TA
Reflexão sobre a implementação do TA
Como e porquê pesquisar digitalmente
Motores de busca e aplicações de pesquisa online
Abordagem à legislação sobre uso de dispositivos móveis em contexto educativo
Contextualização sobre o perfil do aluno do século XXI
Planificação de uma atividade para TA
Construção de recursos com o KAHOOT

5 Os cenários de inovação pedagógica da Gamification e do Game Based Learning: (3 h)
Apresentação dos DA com TA
Reflexão sobre o TA
Gamification versus Game Based Learning
Planificação de uma atividade para TA
Construção de recursos através da aplicação SOCRATIVE

6 Os espaços de aprendizagem: (3 h)
Apresentação dos DA com TA
Reflexão sobre o TA
Os espaços físicos e online de aprendizagem: características
Diferentes espaços e diferentes metodologias
Implicações dos espaços e da organização dos mesmos para a aprendizagem (exemplos práticos)
Desenho e reflexão sobre o espaço e recursos da sala de aula (construção com professores e alunos)
Utilização de aplicações de desenho e do quadro interativo para dispositivos móveis LENSOO CREATE

7 A realidade aumentada como recurso educativo: (3 h)
Apresentação dos DA (reflexão sobre a configuração do espaço de aprendizagem realizado pelos formandos com os alunos):
Reflexão sobre a configuração do espaço de aprendizagem efetuado
O que é a Realidade Aumentada
Exemplos práticos de exercícios educativos com utilização de realidade aumentada
Vantagens de utilização destes recursos
QR Codes
Planificação de uma atividade a implementar com os alunos
Construção de recursos através de QUIVER e THINGLINK

8 A avaliação com a utilização de dispositivos móveis: (3 h)
Apresentação dos DA com TA
Reflexão sobre o TA
Como e porquê avaliar
Novas formas de avaliação contínua
Os quizzes interativos e o pensamento crítico
Reflexão sobre os modelos de avaliação usados nos seus contextos
Planificação de uma atividade a implementar pelos formandos com os alunos
Construção de recursos através de MENTIMETER e PADLET

9 Os cenários de inovação pedagógica do Digital Storytelling (DS): (2 h)
Apresentação dos DA com TA
Reflexão sobre o TA
O que é o DS e as suas características
As potencialidades do DS - Exemplos práticos
Construção de um DS reflexivo sobre o modelo de formação
Planificação de um DS a apresentar na última sessão
Construção de um DS através de ANIMOTO ou BITEABLE

10 Apresentação e avaliação das atividades desenvolvidas: (2 h)
Apresentação dos DA
Reflexão sobre a implementação das diferentes atividades
Apresentação do DS

   
Metodologia:

Presencial:
Em todas as sessões haverá lugar a momentos de explanação de conceitos utilizando uma metodologia de flipped learning com apoio do modelo de gamification. Todos os materiais e interações estarão disponíveis desde a primeira sessão numa plataforma online construída com os formandos. Entre cada sessão presencial haverá trabalho autónomo, de modo a serem aplicados em contexto educativo a aplicação dos conteúdos pelos formandos com os alunos. Os momentos iniciais de cada sessão presencial pautam-se pela mostra de evidências da aplicação de conteúdos em contextos reais e respetivas reflexões pedagógicas sobre as mesmas, com o intuito de provocar mudanças metodológicas, novos ritmos e periodicidades sobre as suas práticas letivas e respetiva mudança da mesma.

Autónomo:
− Cada formando fará a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, nos espaços de tempo entre cada uma das sessões presenciais em que estão essas previstas essas planificações.

   
Regime de avaliação:

 Os formandos serão avaliados nos termos definidos pelo Decreto- lei nº 22/2014 e Despacho n.º 4595/2015, tendo em conta os seguintes parâmetros/critérios: quantidade e qualidade da participação nas sessões presenciais e relatório individual de reflexão crítica, de acordo com o programa da ação e os artigos 16º, 17º e 18º do Regulamento Interno do CFAE maiatrofa.